quinta-feira, outubro 28, 2010

VIZINHANÇA

Faz domingo próximo 2 anos que comprei a minha casa. Fará apenas os 2 anos em que passei a morar lá, algures em Fevereiro (a data deve estar registada aqui no Auxiliar). E porquê?! Porque tenho a mania de confiar nas pessoas e de achar que toda a gente é honesta e depois sou apanhada no meio de complicações que não lembram a ninguém... mas não é dessas coisas que eu quero falar.
Fiquei a saber há pouco (embora eu já desconfiasse) que não sou uma pessoa muito querida lá no meu condomínio. E porquê?! Porque, ao que parece, a maioria dos meus vizinhos acha que eu acho que sou mais esperta que toda a gente e que eles são todos burros. Mal eles sabem que eu é que me considero a burra... acho que já disse isto aqui uma vez, mas volto a repetir: quando decidirem comprar uma casa usada, não se esqueçam de, antes de tudo o resto, verificarem o que se passa no condomínio. É que, dependendo do que encontrarem, podem até mudar de ideias.
No entanto, gosto bem da minha casinha, é um facto. E tenho a sorte de partilhar o corredor com apenas mais uma casa. E tenho ainda a sorte de nessa casa viverem 2 princesas de quem gosto muito e que, sorte a minha, simpatizam muito comigo. As miúdas são uma delícia. Gostam de tocar à minha porta a pedir a bolachinha do costume (acho que a primeira de todas fui mesmo eu que ofereci. Já nem me lembro bem como isto começou...) e eu, que sou uma aproveitadora, em troca derreto-me com os abraços e beijinhos delas. Confesso que quando estou muito tempo sem saber delas, muito por causa dos meus horários esquisitos, sinto a sua falta. Como sei também que elas sentem a minha.
A mãe destas princesas é 2 anos mais nova que eu e eu admiro-a muito, de verdade. Para além de mãe destas 2 relíquias (que de vez em quando fazem das suas, obviamente - e ainda há dias lhe perguntava como consegue ter paciência), trabalha num escritório, faz bolos para fora, vai com as miúdas pra todas as actividades, acompanha o marido em algumas saídas do hipismo e ainda tem a delicadeza de, depois de chegar a casa, fazer uma sobremesa para ela e outra para mim, enquanto prepara o jantar. É verdade! Ontem tive uns amigos a jantar lá em casa e como a Carolina e a Sofia passaram por lá antes e ficaram a saber disso, apareceram-me depois do banho outra vez lá à porta com uma travessa de leite creme acabadinho de fazer. E já não é a primeira vez que isto acontece, que se note! É claro que depois tive que apresentar as meninas aos meus amigos, pois elas têm uma curiosidade ainda maior que a minha.

4 comentários:

xana disse...

És uma sortuda!!!
As meninas são um doce e os bolos uma delicia!!!

West Bridge, Lisbon disse...

Olá linda!...
O afecto, bem como tudo o que é próximo do amor, são as únicas coisas que crescem à medida que se reparte.

E se tu repartes, coração de ouro!
Para além de afortunada, tu mereces....

Porquanto, não!
Não fui embora, ainda que por breves instantes.
Vesti-me de loucura, rasgei esta solidão que me enfeita. Cortei as amarras ao veleiro na tormenta...escrevi sem medo...
O cheiro do imaginário não castiga mais!

Abraço de mimos

Fátima disse...

É bom ter umas vizinhas assim...sorte a tua!
Bjs,

Lurdes disse...

Não são, Xana?!

West, gosto muito de abraços e de mimos tb :))) E sim, concordo que as coisas boas crescem conforme se repartem.

Não é?! E devias conhecer ainda outra, que mora no 2ª andar! Um mimo de pessoa (quando quer).

Beijinhos