quarta-feira, outubro 13, 2010

SÓ PARA ABRIR O APETITE

4 comentários:

xana disse...

Já cá tás?

MEL CHOCOLATINHO disse...

lindo!

West Bridge, Lisbon disse...

Abrir o apetite numa imágem de turbolência é abrir o invólucro, que guarda os sonhos mais secretos...
Que o vento se encarregue de soprá-los e supera-los, para longe, e por sequela traga a brisa da calma...
Quem não necessita de um amor impetuoso?
Aceso, que nos ponha em chamas...
Que acolha no peito a calmaria que se segue ao gratificante...
Que nos arranque os pés do chão,estimulando-nos a voar sem medo do inusitado.
Mas, proporcione também um poiso calmo e seguro.
Quero seguir o rumo dos ventos sem indagar o pondo de chegada.
Ter firmeza nas atitudes...
Deixar de molhares o asfalto quente do coração com o acido das lagrimas que sulcam a argamassa, que nos ferem a alma...
Necessitamos não desejar e desejar até à exaustão.
Equilibrar a fantasia, com o não menos relevante num primado realista.
Anseia-se não carecer de coisa alguma.
Estar plena e satisfeita é o que desinteressadamente, quero para ti
W.B

Lurdes disse...

West, isso é muito bonito e revela uma extrema sensibilidade. Gostei muito de ler e gostei ainda mais de o ter aqui depositado no meu cantinho. Obrigada.

A imagem é a aproximação, ao fim do dia, à ilha da Madeira, imagem essa captada pela minha pequena nikon a bordo do Lobo Marinho.

Beijinhos