quarta-feira, outubro 20, 2010

SE TU VIESSES VER-ME

Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços...

Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...

Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri

E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...

Florbela Espanca

6 comentários:

Anónimo disse...

20 ber

lebasi disse...

Tás linda .. tás. !!
Não te trates e depois ainda acabas como eu. !!!!

Xi ... Isabel

xana disse...

Mas eu fui-te ver, lembras-te? Até almoçamos juntas...

Bjcas,xana

West Bridge, Lisbon disse...

Como é belissimo este "chamamento" da Florbela Espanca!
Tantas vezes lido, quantas mais ainda sussurrdado, fazendo dele a minha própria prece.
E ao teu "cantinho" vim eu ver-te hoje à tardinha e confesso-te o quanto me alegro que fiques nesse estado de alma, meigo, sereno e muito, muito grafificante.


Abraço

W.B.

West Bridge, Lisbon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lurdes disse...

Obrigada pela visita, Anónimo :))

Não digas nada, lebasi...

Pois foi, Xana! Mas deveria ter sido à tardinha...

É bom saber que vieste, West Bridge. Um abraço também para ti, apertadinho ;)

Beijinhos e apareçam sempre.