sexta-feira, fevereiro 12, 2010

O REVERSO DA MEDALHA

O ZÉ, depois de dormir numa almofada de algodão (Made in Egipt), começou o dia bem cedo acordado pelo despertador (Made in Japan) às 7 da manhã.
Depois de um banho com sabonete (Made in France) e enquanto o café (importado da Colômbia) estava a fazer na máquina (Made in Chech Republic), barbeou-se com a máquina eléctrica (Made in China). Vestiu uma camisa (Made in Sri Lanka), jeans de marca (Made in Singapure) e um relógio de bolso (Made in Swiss). Depois de preparar as torradas de trigo (produced in USA) na sua torradeira (Made in Germany) e enquanto tomava o café numa chávena (Made in Spain), pegou na máquina de calcular (Made in Korea) para ver quanto é que poderia gastar nesse dia e consultou a Internet no seu computador (Made in Thailand) para ver as previsões meteorológicas. Depois de ouvir as notícias pela rádio (Made in India), ainda bebeu um sumo de laranja (produced in Israel), entrou no carro Saab (Made in Sweden) e continuou à procura de emprego. Ao fim de mais um dia frustrante, com muitos contactos feitos através do seu telemóvel (Made in Finland) e, após comer uma pizza (Made in Italy), o Zé decidiu relaxar por uns instantes. Calçou as suas sandálias (Made in Brazil), sentou-se num sofá (Made in Denmark), serviu-se de um copo de vinho (produced in Chile), ligou a TV (Made in Indonésia) e pôs-se a pensar porque é que não conseguia encontrar um emprego em PORTUGAL...


O Ministério da Economia de Espanha estima que se cada espanhol consumir 150 euros de produtos nacionais, por ano, a economia cresce acima de todas as estimativas e, ainda por cima, cria postos de trabalho.

Recebido hoje por e_mail

4 comentários:

Anónimo disse...

Infelizmente esta é a realidade e por muito que tente estar atenta para comprar o que é nacional, torna-se uma missão quase impossível. No supermercado ainda se pode comprar frutinha do Oeste, legumes e pouco mais.
Flor
Bjs.

Anónimo disse...

Verdade pura e dura... Apesar de tentar comprar produtos made in Portugal, como a fruta, legumes, leite, etc., nem sempre é fácil respeitar essa regra, principalmente em têxteis, os nacionais tornam-se muito caros...
Provavelmente se as pequenas e médias empresas fossem mais apoiadas, bem como a Agricultura, haveria mais possibilidade de os produtos nacionais poderem competir no mercado e seria de certo mais fácil para nós comprarmos o que é nosso...

Bjs
Ice

laida disse...

Não é bem assim,
eu comprei uns sapatos ao meu filho na Next
e são made in Portugal...

Ai que orgulho:))
Beijinhos

Lurdes disse...

É o que eu costumo dizer, Laida, algures ainda haverá uma réstia de esperança... ;)

Beijinhos, meninas.