sexta-feira, dezembro 07, 2012

PAI - PARA AMAR INFINITAMENTE

Felizmente são muitas as recordações boas que ficam. Porque sempre tivemos muitos momentos bons pra viver, apesar dos maus.

6 comentários:

Anónimo disse...

Olá Lurdes,
Como tu também creio na vida para além da vida. Embora a nossa humanidade nos tolde a compreensão de certas coisas, impedindo-nos de aceder ao infinitamente grande ou ao infinitamente pequeno, a verdade é que nós sabemos que a materialidade não nos esgota. Não há longe nem distância, nem tempo cronológico que nos separe daqueles que amamos.
Um beijo
Oliveira

Lurdes disse...

Muito obrigada pelas tuas palavras, Oliveira. É bom um conforto dos nossos amigos!
Um grande beijinho

Bia disse...

Hoje ao visitar este teu blog deparei-me com esta notícia triste.
Ultimamente não tenho tido tempo para "visitar" os blogs que tenho na "barra" dos "amigos". Agora só o faço nas "férias".
Lamento a perda,mas bom saber que há momentos felizes que se guardam na memória e que podemos recordá-los.
Bjs,
Uma amiga de um blog de Lisboa, Bia

RB disse...

Sinto muito Lurdes pela perda do seu pai. Há muito que por aqui não passava. Vim desejar que o próximo ano seja com muita paz, saúde e amor.
Um grande abraço
RB

Flash disse...

Se fosse no facebook fazia LIKE.
Aqui nem sei bem o que dizer além de mandar-te um beijo...


Lurdes disse...

Bia e RB, um grande beijinho para as duas e obrigada.

Flash, há alturas em que o silêncio diz tudo. Bj para ti também.