quarta-feira, novembro 11, 2009

A IDADE DA INOCÊNCIA #3

Uma Avó é uma mulher que não tem filhos, por isso gosta dos filhos dos outros. As Avós não têm nada para fazer, é só estarem ali. Quando nos levam a passear, andam devagar e não pisam as flores bonitas nem as lagartas. Nunca dizem 'Despacha-te!'. Normalmente são gordas, mas mesmo assim conseguem apertar-nos os sapatos. Sabem sempre que a gente quer mais uma fatia de bolo ou uma fatia maior. As Avós usam óculos e às vezes até conseguem tirar os dentes. Quando nos contam histórias, nunca saltam bocados e nunca se importam de contar a mesma história várias vezes. As Avós são as únicas pessoas grandes que têm sempre tempo. Não são tão fracas como dizem, apesar de morrerem mais vezes do que nós. Toda a gente deve fazer o possível por ter uma Avó, sobretudo se não tiver televisão.
Artigo redigido por uma menina de 8 anos e publicado no Jornal do Cartaxo

7 comentários:

Anónimo disse...

Se eu chegar a ser avó... quero ser assim!
bjs
hh

Anónimo disse...

Eu também quero ser assim, excepto tirar dentes.
Bjs.
Flor

Anónimo disse...

viagra prices videos viagra viagra suppliers in the uk generic brands of viagra online cheap cheap viagra how to buy viagra natural herbs used as viagra generic soft tab viagra viagra and alternatives viagra by mail can viagra be used by women what is viagra buy viagra soft online mexico viagra

laida disse...

ESTE TEXTO FOI AQUI LIDO EM VOZ ALTA, ESCUSADO SERÁ DIZER QUE A AVÓ CÁ DA CASA FICOU FELIZ...

BEIJINHOS

Carracinha Linda! disse...

:D

Dá para sorrir e para pensar!

Beijinhos

Pluma(PrincesaVirtual) disse...

ehehe demais este texto :) beijos

Lurdes disse...

Sô donas Flor e HH, as meninas são mães por isso não podem ser avós! Vocês leram o texto na diagonal?!??!?!

Ora bem, se alguém passar por aqui e precisar de viagra, não se esqueçam de clicar nos links do anónimo lá em cima. ;)

Isso é tão bonito, Laida!!!! E gostei de ver o teu braço! A sorte é que quando eu aí estiver já tás sem gesso, se não, íam só ser desenhos artísticos! :))))))))

Não é, Carracinha e Princesa?! Um mimo!!! Não sei quando foi escrito, mas parece-me ainda mais ternurento se pensar que ele pode ter sido escrito nos dias de hoje. A ser assim, o mundo afinal ainda pode ter salvação...

Beijinhos