terça-feira, novembro 18, 2008

FICAR DE BOCA ABERTA

Domingo passado fui ver este filme:



Violento q.b.. Aliás, o filme está classificado como para maiores de 16.
Gostei, embora não tivesse apreciado devidamente a 2ª parte. E porquê, perguntam vocês?! Porque a minha indignação falou mais alto, respondo eu.

No intervalo da coisa, (sim as salas Lusomundo aderiram a essa prática), apercebi-me que, do outro lado da sala, havia alguém que tinha decidido levar como companhia uma criança. Sim leram bem, uma CRIANÇA! E essa criança não teria certamente mais de 5 anitos. Escandalizados?! Ainda não?!? Pois bem, o filme recomeça e a criancinha tem oportunidade de ver ainda mais violência do que aquela a que já tinha sido exposta na primeira parte. E aquilo deu-me volta aos fígados, como alguém costuma dizer. Levantei-me, atravessei a sala, incomodei não sei quantas pessoas e fui ter com a companhia da criança. Sim, durante o filme! Estou a falar de uma jovem mais ou menos da minha idade, ou seja, que já devia ter idade pra ter juízo mas que, na minha modesta opinião, deve ter muita falta dele.
Estava eu a dizer que me aproximei da fulaninha e perguntei-lhe se não achava que aquilo era violento demais para a criança, ao que a coisa me responde, aquilo, o quê?! O filme (ó parvalhona, apeteceu-me acrescentar esta parte mas contive-me)! Ahhhh, diz ela, não! Engole Maria de Lurdes e mete-te na tua vidinha.

Lá voltei eu pró meu lugar, a ferver, diga-se de passagem, e continuei a ver o filme a fingir que não tinha acontecido nada. Ó pá, mas aquilo não me saíu da cabeça... ainda estive pra ir chamar alguém responsável pelo cinema mas a minha companhia não deixou. E ainda bem que não fui porque no final, aí sim, dirigi-me ao responsável do sítio e fiquei a saber que a mesma entidade que classifica os filmes quanto à idade - IGAP - também diz que cada pai é responsável pelas suas criancinhas e, desde que devidamente acompanhadas e maiores de 3 anos, podem ver o que os irresponsáveis dos pais entenderem. Fiquei a pensar se haverá alguém que já tenha levado a sua criancinha a ver filmes pornográficos...
Se calhar o mundo anda como anda, por coisinhas destas também.

10 comentários:

CarpeDiemBeHappy disse...

Pois miúda, há gente para tudo! E é assim que construimos um mundo melhor....se é assim no cinema, imagina em casa o que a criança deve ver. Está mais que provado que a as crianças ao presenciarem violencia, verem filmes e desenhos animados com violencia é propicio a que ao crescerem se tornem crianças violentas.

Beijos

Pedro Link disse...

Olá Lurdes
Tenho um amigo que tem um miúdo de seis anos que joga como ninguém "GTA”
“ Jogo de conteúdo violento em que se podem cometer os crimes mais diversificados para conseguir sobreviver numa cidade”
Matam-se velhinhas, roubam-se carros, assaltam-se bancos, explodem-se pessoas, enfim…aquele jogo tem de tudo um pouco.
Resultado…O “puto” neste momento anda em tratamento porque se transformou numa criança hiperactiva.
Como é óbvio, a psicóloga facilmente descobriu donde vinha toda aquela intranquilidade, que com os avós, nalguns casos, já era agressividade.
Bem, mas tudo isto para te dizer que a resposta dos pais foi das coisas mais aberrantes que alguma vez ouvi.
“A DRª está enganada…o meu filho, sempre que joga, mostra-se uma criança tranquila, de tal forma que ele sabe que aquilo é só um jogo.”
“Continua a tratar as pessoas com respeito, é amável, por isso não vejo qualquer problema que continue a jogar.”
“Para além disso, talvez a doutora não saiba, que os jogos violentos acabam atraindo mais a atenção das crianças.”
Por isso Lurdes, mais palavras para quê!
O mundo está assim porque somos “nós” que o queremos assim.
Beijinhos

Anónimo disse...

Não entendo estes pais, o que será que têm na cabeça? Egoístas, áquela hora a criancinha devia estar a dormir e se a mãe queria muito ver o tal filme podia ter escolhido outro dia a quem pudesse confiar a criança.
Infelizmente isto indigna-me mas não me admiro porque conheço uma mãe que levava a filha desde os 9anos para a discoteca, agora .....
Bjs.
Flor

laida disse...

É por outras que o mundo está como está...É lamentar que as mães não tenham (todas)a tua sencivilidade.
Tu é que darias uma optima mãe!!
beijinhos

laida disse...

eu queria escrever;
"É por estas e por outras"
que o mundo está como está.
Aqui fica a correção.
beijos

Carracinha Linda! disse...

Realmente há gente com muita falta de juízo! E depois admiram-se que os filhos sejam brutos e mal-educados! Há quem ainda não tenha percebido que as crianças crescem e agem de acordo com a educação que tiveram.


Beijinhos

Fernanda disse...

Tens toda a razão e indignação.
Infelzmente o mundo tá como podemos constatar.
Graças a Deus q ainda há mts e boas familias.
É na familia q se criam boas raízes.

Bjs

WHITE ANGEL disse...

Quem ficou de boca aberta fui eu!!!! Quando li o teu comentário no White fiquei com a sensação que estava a ler um comentário de alguém com quem convivo diariamente. (Tu sabes o que quero dizer) Adorei mesmo esta sensação.
É bom ter pessoas como tu na minha vida, é muito bom mesmo.
Muito obrigada e muitos beijinhos e sorrisos :)

Lurdes disse...

Sabem uma coisa, é por estas e por outras que eu envelheço cedo! Ainda estou à espera de uma resposta do IGAP...

White Angel, não será todos os dias mas já convivemos há muito! Virtualmente, eu sei! MAs mesmo assim...

Beijinhos a todos

Eumesma disse...

Miuda, tu tens razão, mas tens que ir com calma da próxima, é que a mãe do miudo/a pode não achar mto piada a esses teus impulsos, e eu não quero ter que ir a correr aí tirar-te do xadrez ehehehhe

Beijinhos e acredita qd não podemos mudar o sitema, de nada serve nos revoltarmos contra ele.

Bjs gélidas!