quarta-feira, março 29, 2006

HAJA PACIÊNCIA

Esta nova experiência de dar Inglês aos miúdos do 1º ciclo (escola primária, no meu tempo. Ena pá, até pareço uma velhota a falar! No meu tempo...), tem sido tudo menos monótona.
São uma caixinha de surpresas estes meus "meninos"! Sim, ponho meninos entre aspas porque há lá meia dúzia deles que de meninos já não têm nada. É que agora, os miúdos com 12 e 13 anos (é verdade, há miúdos com esta idade no 4º ano) são extraordinariamente precoces.

Desde:
"- Ó professora! Queria dizer-lhe uma coisa mas sei que vai ficar zangada!"
E eu já a pensar depois de ver o sorrisinho "O que virá por aí desta vez..."
"- Se achas que vou ficar zangada então é melhor não dizeres!"
"- Mas eu queria mesmo dizer..."
"- Então pensa um bocadinho e depois se achares que deves mesmo dizer, diz!"
Dois minutos, se tanto, de tréguas e volta o ataque. Agora é o colega de carteira:
"- Ó professora, o X tem mesmo uma coisa importante pra lhe dizer!"
"- Pois tenho!"
E eu a fingir que não ouço. De repente o X (miúdo de 13 anos) sai-se com esta:
"- A professora é boa!"
E eu volto a fingir que não ouço.
"- A professora é mesmo boa!", repete ele agora mais alto.
Haja paciência...
"- Pois sou, sou uma boa professora para vocês e mesmo assim não fazem um esforço pra se portarem bem, pois não?!"
Com um ar meio confuso porque parece que a professora não entendeu o que ele disse, remata:
"- Não era isso que eu queria dizer!"

Até:
já ter sido presenteada com uma bela obra de arte onde se pode ver a professora de Inglês com o seu cabelo ao vento, sem braços, mas com uma saia (eu quase nunca uso saia, mas as meninas têm saia, certo?!) lindíssima que também estava ao vento pois podia-se ver aquilo que supostamente devia estar tapado (e não só pela saia...)!


Mas hoje, eu queria mesmo era escrever sobre o Y. O Y é um daqueles meninos (este tem 9 anos), que sendo inteligente q.b., teima sempre em que algo está errado mas nunca ele. Ou seja, quando há qualquer coisa onde ele tem dúvidas ou não sabe fazer, das duas três, ou o livro está errado ou a professora enganou-se! É limpinho!!!
Para além desta característica, como direi... irritante, tem uma outra ainda mais irritante: qualquer coisa que se diga, seja a professora sejam os colegas, o Y tem que ter sempre a última palavra mesmo que não haja necessidade de uma! É limpinho!!!

Um dia destes, tentei explicar-lhe que isso não era de maneira nenhuma uma qualidade, muito pelo contrário! Que nem sempre há necessidade de acrescentar qualquer coisa ao que já foi dito até porque pode passar por um menino mal-educado (dado os seus acrescentos...).
Para que aquilo que digo possa ser devidamente entendido, costumo dar exemplos, e então para abrilhantar este meu discurso, digo eu:
"- Por exemplo, se eu disser que a parede lá do fundo é branca, não há mais nada a acrescentar porque a parede é branca e ponto final. No entanto o menino Y como tem por hábito querer ter a última palavra e ser do contra vai concerteza dizer que, atenção a parede é branca com pontinhos cinzentos!"
O meu discurso acabou quando o Y toma a palavra:
"- Ó teacher, é que a parede podia estar suja!"

Palavras para quê????!!!!????

9 comentários:

André disse...

Ora bem vinda a este ciber mundo!
Fico feliz por te ver por cá e já estou à espera de ler que mais aventuras passas com esse teu bando de rufias. :)

Bjks e até breve

P.S.: Não sei se terá sido propositado, mas o teu blog permite postar mensagens sem estar registado ...

Alex disse...

Parabéns!! Até que enfim que decidiste juntar-te ao clube dos bloggers.... Fico a ansiar por novas histórias tuas!! Um Beijo grande

Anónimo disse...

Parabéns ao Auxilio de Memória e a todas as peripécias que aqui venham a ser colocadas. Que espero serem muitas...

Bjs
Fátima

Lurdes disse...

Olá jovens, obrigado por terem passado por cá!
P/André: Não precisaste de te registar porque já estavas registado. Depois de teres feito um registo no Blogger, ele serve para qualquer blog que aí esteja alojado. Obrigada e volta sempre!
P/Alex: Merci! tenho-te a dizer que a grande impulsionadora disto foste tu! Não achavas que devia escrever umas coisas? Pois bem, cá estou eu!
P/Fátima: Muito obrigada pelas suas palavritas, serás sempre benvinda, com ou sem peripécias!

Alice disse...

Olá Lurdinhas, pensavas que eu não passava por cá??? Enganaste-te.
Pois bem, diverti-me imenso a ler a tua história... és tão boa, és tão boa... são os meninos educados que temos nas escolas... se no meu tempo havia alguma coisa assim... sim no meu tempo... é que este ano já entro para o clube das trintonas!!!!
Um beijinho muito grande para todos e em especial para as minhas amigas do coração LURDES, FATIMA E ESMERALDA.

P.S.: Esmeralda, como sempre só faltas tu!!!!

Lurdes disse...

Olá Alice sê benvinda e aparece sempre que queiras. Pra variar e não quebrando o hábito, a menina Esmeralda mais cedo ou mais tarde lá há-de aparecer. Beijinhos e boa semana de trabalho!

Esmeralda disse...

ahahahahahah...... que piadéticas!....
pensavam que se viam livres d emim, não era?... mas eu ainda estou VIVA!..... Parabéns Lurdes!... fizeste muito bem... assim é mais fácil partilharmos as tuas aventuras.... Continua... beijinho grande, para as minhas meninas, em pespecial para a Lurdes e para todos os outros amiguinhos que por aqui passem...
xauhhhhhhhhhhh

Lurdes disse...

Eu não disse?!
Obrigada e volta sempre, Esmeralda!

Anónimo disse...

Obrigado por intiresnuyu iformatsiyu